Blog do Boa - Opinião e informação de Juazeiro, Crato, Barbalha, Cariri e Ceará!
Trabalhadores freelancers precisam de seguro?
Com crescimento de 32% na base de freelancers brasileiros no último ano, profissionais precisam estar atentos à segurança dos próprios negócios
date_range11/04/2022 às 12:00

Foto: Ilustrativa

O número de profissionais que trabalham sob demanda e de forma independente — conhecidos como freelancers — têm crescido no Brasil. Movidos pela taxa de desemprego acima dos 11%, muitas pessoas têm investido nessa forma de trabalho tanto para complementar a renda como para fazer dela sua única fonte de salário. Este aumento também foi influenciado pela pandemia, que trouxe instabilidade econômica em todo o mundo. De acordo com a Workana, plataforma que conecta profissionais a empresas, até abril de 2021, houve um salto de 32% na base de freelancers brasileiros, e 42% em toda a América Latina. 

Com um número cada vez maior de pessoas trabalhando de maneira autônoma, muitos profissionais precisam lidar também com a parte burocrática de ser seu "próprio chefe". Além das questões legais, que envolvem regularização do trabalho, é preciso estar atento à segurança financeira e pessoal. Dessa forma, o investimento em seguros, é uma pauta que deve ser levada em consideração pelos freelancers. Por trabalhar sob demanda, em muitos casos, o freelancer se vê desprotegido quando adoece ou precisa lidar com algum imprevisto. Então o que fazer quando acontece algum problema de saúde como incapacidade temporária ou permanente?

Seguros para freelancers

A principal forma que o profissional autônomo tem de se proteger e evitar uma perda financeira é por meio do seguro de vida. Mas engana-se quem pensa que essa modalidade de segurança está ligada apenas à morte. "O seguro de vida não é um seguro voltado apenas para morte, existem diversas possibilidades de auxílio dentro de uma apólice”, afirma Luan Rocha, especialista em seguros e sócio diretor da Master Future Corretora.  

"Por exemplo, um jornalista que trabalha diariamente, precisa estar em plena capacidade física e intelectual para exercer a sua profissão, mas isso não é possível se a pessoa estiver com alguma incapacidade momentânea. Esse é um dos cenários que o seguro de vida entra", comenta Luan Rocha especialista em seguros. Dentro da apólice do cliente é possível incluir algumas possibilidades de atuação do seguro, como as diárias de incapacidade temporária (DIT). 

Nessa modalidade o segurado tem uma garantia de renda que será condizente com os ganhos do cliente. Sendo assim, se um contratante de seguro sofre um acidente que resulta em incapacidade temporária é possível efetuar um pagamento de salário durante o período de recuperação. Dessa forma, a pessoa não ficará sem auxílio em um momento tão delicado. Além disso, também deve-se estar atento a seguros que cubram situações de invalidez permanente.

Dentro desse cenário, é necessário ficar atento na hora de finalizar com a assinatura na apólice, faça apenas a contratação do seguro de vida por meio de uma corretora ou corretor de seguros que tenha boas recomendações e renome no mercado. O corretor ou a corretora será responsável por apresentar uma apólice que cubra as suas necessidades de forma satisfatória. Essa etapa é delicada e de extrema importância.





Sobre
João Boaventura Neto, um jornalista que deixa um importante legado para a comunicação cearense. Passando por diversos veículos de comunicação da região, o Boaventura sempre responsável e atento as informações, tinha consciência do amor pelo jornalismo e a produção no Blog do Boa. Será eterno em nossos corações. Saudades!